NOTA DE ESCLARECIMENTO E REPÚDIO

NOTA DE ESCLARECIMENTO E REPÚDIO

A Secretaria de Educação de Caturité vem através deste manifestar seu repúdio e esclarecer a comunidade em geral a respeito das informações equivocadas e mal intencionadas que estão circulando nas redes sociais sobre a volta as aulas presenciais na rede municipal de ensino.

Desde o início da pandemia o município de Caturité cumpriu todas as orientações da OMS para a prevenção da COVID - 19. Suspendeu as aulas presencias e passou a trabalhar em sistema de aulas remotas com todos os alunos da rede. Em nenhum momento este município descumpriu os protocolos de segurança por entender que estes devem ser cumpridos à risca para o bem de todos.

No entanto, sabemos que nem todos os alunos dispõem de internet e/ou aparelho celular que lhes possibilitem participar das aulas online. Para estes casos foi e está sendo realizado o atendimento aos alunos através da entrega de apostilas e atividades impressas seguidas de roteiro de estudo para ajudar aos pais e aos alunos na execução das mesmas.

Considerando que nem todos os alunos estão participando deste modelo de ensino, por motivos diversos e que é direito do aluno não ter sua trajetória escolar interrompida devido a pandemia, foi que a Secretaria de Educação, juntamente com toda a equipe de gestores e coordenadores que compõe nossa rede decidiu, em reunião, realizar neste final de ano um atendimento individualizado com aquele aluno que sentir a necessidade de uma orientação presencial do professor. Porém, esse atendimento fica a critério da aceitação ou não do professor bem como da família do aluno.

A proposta construída com toda a equipe visa atender aqueles alunos que durante o período de aula remota obtiveram frequência inferior a 30% na realização das atividades. Estes alunos estariam tendo a oportunidade de vir a escola para um atendimento presencial ou online, seguindo todos os protocolos de segurança estabelecidos pela OMS, com horário marcado com o professor. E o professor, por sua vez, tem o direito de escolher se o atendimento ocorrerá na escola presencialmente ou se, o aluno vem a escola, fazer uso dos recursos tecnológicos da instituição, já que não dispõe de internet em casa. Nesse caso a gestora faz a chamada de vídeo para o professor e este faz o atendimento online com o aluno para tentar minimizar os prejuízos na aprendizagem, pois sabemos que muitos não realizam as atividades em casa porque os pais não dispõe de um grau de alfabetização que lhes permitam ajudar os filhos nas atividades escolares.

É importante destacar que o atendimento individualizado ao aluno com baixa frequência está garantido no documento aditivo do plano orientador de aulas remotas do município aprovado pelo Conselho Municipal de Educação de Caturité. O documento supra citado regulamenta todo o trabalho educacional realizado em período de pandemia e orienta o processo de avaliação processual e final dos alunos.

Portanto, os alunos tem o direito garantido por lei de receber esse atendimento para suprir suas dificuldades de aprendizagem mais urgentes, e a escola, por sua vez tem o dever de criar possibilidades de atendimento ao aluno que chegue a todos, sem distinção, pensando na equidade. Porém em nenhum momento os professores foram obrigados a realizar esse atendimento presencial.

Nosso município, nessa gestão, sempre demonstrou preocupação com a qualidade da educação oferecidas ao caturiteenses e com a valorização dos professores. Isso fica evidenciado quando observamos que, mesmo diante da crise financeira que vivemos nos últimos anos, o prefeito ´Zé João nunca mediu esforços para repassar todos os reajustes salariais de acordo com o valor/aluno de cada ano, (lembrando que em 2020 o reajuste dado por este município foi superior ao do piso apresentado pelo governo federal), além de manter todos os salários em dia. Isso demonstra o nosso compromisso com a educação de Caturité e o respeito para com os docentes de nossa rede.

Sendo assim, repudiamos toda e qualquer informação destorcida acerca desse assunto, que busque denegrir a imagem da gestão de Caturité. As publicações que foram feitas, por alguém que não faz parte deste município, não conhece nossa realidade e transcreve conversas de terceiros não tem credibilidade. São mentiras caluniosas com viés político.

COMPARTILHE